Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

No silêncio, as coisas acontecem.

Imagem
Por um tempo o toque do despertador do meu celular era a música Price Tag da Jessie J, cantada pela Maddi Jane e você sabe que pra odiar uma música, é só coloca-lá como toque no despertador. Depois de muito tempo sem ouvir essa música, hoje voltando pra casa eu a ouvi e lembrei-me de muitas coisas.
O sentimento de silêncio entre os cômodos da casa. Duas pessoas que se amavam, e naquele momento pareciam duas estranhas. Esse silêncio incomoda demais, era um sentimento isolado entre tantos outros sentimentos.
Ouvir essa música hoje fez me lembrar desses momentos, mas não lembro com tristeza. Já se passaram alguns meses e os sentimentos mudaram e o mais interessante é que eu mudei. Não sou a mesma pessoa de dois meses atrás.
Hoje, eu agradeço a cada lágrima, a cada sentimento de solidão que torturava, a cada silêncio. Agradeço porque tive a oportunidade de mudar, crescer, aprender. Eu mudei e meus sentimentos também. Parece clichê, mas tudo em nossa vida vale à pena, mesmo que no momento não …

Tem cura, doutor?

Imagem
Já ouvi muito a frase “Depois que casar, estraga” e será que isso é verdade?

Observando os últimos acontecimentos, vendo situações, ouvindo pessoas reclamarem, essa frase pode ser uma verdade, mas até que ponto ela é verdadeira?


Começar um texto com perguntas não é uma boa, mas no caso, não tem como, pelo menos pra mim. Você já parou pra pensar nisso? De novo uma pergunta. São perguntas que nos perseguem, demônios que nos assustam.


No domingo ouvi um “amigo” falando sobre isso. Como nos afastamos do outro quando nos casamos, da invasão de privacidade do outro, da individualidade tomada sem perceber. Ele disse que as pessoas convivem melhor quando não moram juntas. Fiquei ouvindo seu suposto desabafo e um filminho passou pela minha cabeça, dizem que esse filminho acontece quando estamos “quase morrendo”, no meu caso eu estava “quase aprendendo”. É triste ouvir tanto desamor assim, incomoda.
Hoje de manhã lendo uma revista, li a historia de uma moça que se casou e que depois de três anos d…